Terras Raras

Autor: Eduardo Leite do Canto

Este texto foi publicado originalmente na página http://professorcanto.com.br/boletins_qui/049.pdf

Este boletim foi inspirado na frase inicial do seguinte trecho extraído de uma reportagem:


“Terras raras é o nome que se dá a um conjunto de 17 elementos químicos. A maioria das pessoas não conhece os nomes, mas provavelmente já teve contato com algum dos diversos produtos que levam esses minerais. São usados em smartphones, iPods, fibras óticas, supercondutores, baterias para carros híbridos, vidros e lentes especiais, ímãs, refino de petróleo  e  na  indústria  bélica,  além  de  vários  ou-tros.” (M. Portela, Brasil ignora minerais estratégicos. O Estado de S. Paulo, 28 mar. 2011, p. B7.)


Terras raras são mesmo 17 elementos? Em caso afirmativo, quais são eles? 

Muitas publicações associam o termo terras raras  aos  lantanídios  (também  grafado  como lantanídeos). Vejamos alguns exemplos:


“Elemento terra rara  O nome dado a qualquer um do grupo de elementos químicos com números atômicos de 58 a 71 [...]” (McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms. 6. ed. Nova York: McGraw-Hill. p. 1.750.)


“O lantânio é o primeiro elemento de uma série especial de elementos denominados terras raras.” (A. Stwertka, A Guide to the Elements. 2. ed. Oxford: Oxford University Press. p. 146.)


 “Terra rara  Cada um do grupo dos 15 elemen-tos  quimicamente  relacionados  que  estão  [...]  [na] série  dos  lantanídios  [...]”  (R.  J.  Lewis,  Hawley´s Condensed Chemical Dictionary. 14. ed. Nova York: John Wiley, 2001. p. 952.)


“[...]  lantanídios  [...];  elementos  terras  raras Uma série de elementos da tabela periódica consi-derados, de modo geral, como pertencentes à faixa de número de prótons do cério (58) ao lutécio (71), inclusive. [...] o lantânio [...] geralmente é classifica-do nos lantanídios devido às semelhanças químicas, como são o ítrio (Y) e o escândio (Sc). [...]” (Oxford Dictionary of Chemistry. 5. ed. Oxford: Oxford Uni-versity Press, 2004. p. 333.)


A primeira citação designa como terras raras um conjunto de 14 elementos, não incluindo o lantânio. A segunda e a terceira citações incluem o lantânio, fazendo o número de terras raras “subir” para 15. E a quarta dá a entender que, além do lantânio, o ítrio e o escândio (ambos do grupo 3 da tabela periódica, anteriormente 3B) também podem ser considerados lantanídios e terras raras. Isso eleva o número para 17. Eleva também o grau da confusão formada. 


O que diz a IUPAC? Em suas recomendações, a entidade declara que  são  aprovados  por  ela,  entre outros, os seguintes nomes coletivos:


Lantanídios: La, Ce, Pr, Nd, Pm, Sm, Eu, Gd, Tb, Dy, Ho, Er, Tm, Yb, Lu.


Metais terras raras: Sc, Y e os lantanídios. (N. G. Connelly, et al. Nomenclature of Inorganic Chemistry. IUPAC  Recommendations  2005.  Cambridge  (UK): RSC Publishing/IUPAC. p. 51.)


Portanto, por normatização da IUPAC, são 15 os lantanídios e são 17 as terras raras. Escândio  e  ítrio  são  terras  raras,  mas não lantanídios.

Site mais bem visualizado no Google Chrome

É proibida a utilização do material existente neste site para fins lucrativos.



O conteúdo pode ser utilizado por qualquer pessoa, desde que de forma pessoal e a fonte seja citada. Qualquer outra utilização do material encontrado nesse site deverá ser solicitada ao autor.



Caso algum conteúdo aqui publicado não tenha recebido o devido crédito, por gentileza,