Protetores Solares

Autor: Júlio Carlos Afonso
Este texto foi publicado originalmente na excelente página do Facebook "Química Analítica Qualitativa Inorgânica UFRJ" (https://www.facebook.com/QualitativaInorgUfrj/)

Protetor solar (ou ainda filtro solar) é uma substância, normalmente em forma de loção, aplicada na pele com o objetivo de proteger a mesma da radiação ultravioleta do sol, diminuindo as chances de câncer de pele. A denominação BLOQUEADOR solar foi proibida pela ANVISA, devido à impossibilidade de alcançar 100% de proteção como a palavra dá a entender.


Existem dois tipos principais de radiação ultravioleta: UVA e UVB (existe ainda o UVC, mas que não atinge a superfície da Terra). A radiação UVB causa danos nas camadas intermediárias da pele. Já a UVA atinge as camadas mais profundas da pele, causando danos em longo prazo. Existem dois tipos de protetor solar:

Químicos – absorvem os raios ultravioleta.

Físicos – refletem os raios ultravioleta.

Filtros solares físicos atuam como um escudo e refletem as radiações UVA e UVB, além de conter ingredientes como o dióxido de titânio (TiO2) e óxido de zinco (ZnO). Eles são uma boa escolha para pessoas que têm alergia a protetores químicos, segundo a academia norte-americana de dermatologia.


Os protetores químicos costumam conter produtos que absorvem apenas a radiação UVB; no entanto, há alguns que absorvem os dois tipos. Nesse último caso temos como compostos usados a avobenzona e a benzofenona. Um novo filtro solar de venda livre que foi recentemente desenvolvido nos EUA contém mexoryl (drometrizol trissiloxano, ecamsuls, dentre outros). Veja a figura abaixo com as estruturas e os lindos nomes IUPAC de alguns compostos usados em protetores químicos.


É possível a associação dos dois tipos de filtros com o objetivo de obter um produto com um Fator de Proteção Solar (FPS) mais alto.


Portanto, ao adquirir um filtro solar, é importante observar se ele protege contra as radiações UVA e UVB.


Nas embalagens de protetor solar pode ser observado uma classificação numérica, que varia de 2 a 70. Quando se usa um filtro solar com fator de proteção solar (FPS) 10, a pele demora 10 vezes mais tempo para ficar vermelha (queimar) do que se estivesse sem proteção alguma. Por exemplo, se a pele de uma pessoa sem protetor solar exposta ao sol, fica vermelha após 15 minutos, se essa mesma pessoa utilizar um filtro FPS 10, sua pele só ficará vermelha após 150 minutos.


O filtro solar adequado para praias e locais abertos à insolação deve ser de, no mínimo, com FPS 15. A aplicação do filtro deve ser feita 30 minutos antes da exposição ao sol, sendo necessário a reaplicação a cada 2 horas (basicamente por conta do suor). A quantidade utilizada deve ser generosa (nada de uso econômico), e não se deve esquecer os pés, orelhas, pescoço e nuca.


A escolha do FPS no momento da compra do filtro solar depende de cada tipo de pele. Quanto mais clara a pele, maior deve ser o FPS do filtro solar.


Algumas condições devem ser observadas, como: qual a atividade a ser realizada, pois na natação, por exemplo, ocorre a perda do filtro solar. Nesse caso as reaplicações devem ser mais frequentes. A quantidade de filtro solar aplicada e a quantidade que é absorvida pela pele também devem ser observadas. Em ambientes em que aumenta a quantidade de raios refletidos, como na areia, um filtro com FPS mais alto é mais indicado.

Site mais bem visualizado no Google Chrome

É proibida a utilização do material existente neste site para fins lucrativos.



O conteúdo pode ser utilizado por qualquer pessoa, desde que de forma pessoal e a fonte seja citada. Qualquer outra utilização do material encontrado nesse site deverá ser solicitada ao autor.



Caso algum conteúdo aqui publicado não tenha recebido o devido crédito, por gentileza,