Gás lacrimogêneo

            O gás lacrimogêneo (do latim, lacrima, que significa lágrima) faz parte dos chamados “armamentos de distração”. Sua função é a de incapacitar ou amedrontar os inimigos. Composto por substâncias irritantes, o gás irrita os olhos, boca, nariz e pulmões do indivíduo atingido, fazendo-o espirrar, tossir e lacrimejar. Ele pode desencadear uma crise em quem já tem problemas respiratórios.

Os efeitos desaparecem após certo espaço de tempo, mas em altas concentrações podem causar incapacitação por longo período ou até mesmo o óbito.

 

O gás é lançado através de granadas ou por meio de latas de aerossol, de forma que o líquido do recipiente passe para a forma de vapor ao ser liberado.

 

Como toda arma letal ou não, de utilização em atividades de Segurança Pública, o seu controle químico tem que ser obrigatoriamente realizado pelas Polícias Técnicas dos Estados e a Polícia Federal.

 

Alguns dos tipos de gás lacrimogêneo mais utilizados pela polícia são:

 

# CS (clorobenzilideno malononitrilo):

# CN (cloroacetofenona):

Fonte: FRAGAS, P. R. M. et al.  Reação do “gás lacrimogêneo-CS” e o óxido de benzofurazana. Aplicação Qualitativa. 30ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química.

 

Site mais bem visualizado no Google Chrome

É proibida a utilização do material existente neste site para fins lucrativos.



O conteúdo pode ser utilizado por qualquer pessoa, desde que de forma pessoal e a fonte seja citada. Qualquer outra utilização do material encontrado nesse site deverá ser solicitada ao autor.



Caso algum conteúdo aqui publicado não tenha recebido o devido crédito, por gentileza,