Besouro bombardeiro

O besouro bombardeiro (nome científico: Brachynus crepitans) possui um sistema de defesa bastante peculiar. Quando é atacado, enzimas especiais preparam na hora o veneno que vai ser utilizado.

 

No abdôme do inseto existem dois reservatórios que mantêm soluções aquosas de duas substâncias químicas isoladas: água oxigenada (peróxido de hidrogênio) e hidroquinona. Um músculo comprime o conteúdo dos reservatórios em direção a uma câmara de reação situada um pouco abaixo. É nessa câmara que a mistura é feita, ocorrendo uma mistura exotérmica. Lá dentro, o líquido ferve a 100ºC. Quando sai, além de quente e fedido, o contato com o ar o torna um gás explosivo. 

A câmara de reação torna o bombardeiro um grande atirador. Ele pode disparar, rapidamente, oito ou mais jatos seguidos. Esses jatos alcançam até 10 centímetros de distância, com velocidade de 240 cm/s.

Besouro

Besouro bombardeiro em ação

 

 

Fonte: http://www.amadeuw.com.br